Notícias
SAÚDE
Pesquisa irá mapear carências nutricionais de idosos
11/10/2018 | 17h20
Pesquisa irá mapear carências nutricionais de idosos

Técnicos da Secretaria de Saúde de Limeira e da Unicamp reuniram-se nesta semana, na sede da pasta, para definir o início de uma pesquisa que irá avaliar as carências nutricionais de 170 idosos do município, atendidos pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) Morro Azul, Nova Suíça, Boa Vista e Planalto. A pesquisa - financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – será realizada pelo Laboratório de Epidemiologia Nutricional (LENUT) da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/Unicamp) e terá o apoio da Prefeitura de Limeira.

Participaram do encontro, a diretora de Assistência à Saúde da Prefeitura, Camila Rezende, a chefe da Divisão de Atenção Básica, Helenise Bortolin, a coordenadora da UBS do Morro Azul, Priscila Xavier e a professora doutora do Curso de Nutrição da FCA Unicamp, Ligiana Pires Corona – responsável pela pesquisa.

Além de Limeira, o mesmo estudo terá coleta de dados nas cidades de Campinas e Piracicaba, totalizando 600 pessoas avaliadas. Para a seleção dos participantes, foram considerados dois critérios: idade (acima de 60 anos) e a ausência do uso de vitaminas ou suplementos alimentares.

Segundo a professora Ligiana, os idosos farão exames de sangue e responderão a questionário com dados pessoais, socioeconômicos e questões de saúde e nutricionais. Também haverá mensuração de dados antropométricos e análise do consumo alimentar. Todos os participantes receberão cópia dos resultados dos exames bioquímicos. A coleta de dados no município já começou nesta quinta-feira (11), na UBS Nova Suíça.

A partir dos resultados da pesquisa, Ligiana espera identificar a prevalência de desvios nutricionais em idosos, como deficiências de micronutrientes e desnutrição proteico calórica, e avaliar se estas deficiências estão associadas à presença de anorexia do envelhecimento (redução ou perda de apetite), insegurança alimentar ou nutricional e consumo alimentar reduzido. “As conclusões do estudo poderão servir para subsidiar e fortalecer políticas públicas voltadas para idosos na área de alimentação e nutrição”, frisou.

Notícias recomendadas para você
BUSCAR NOTÍCIAS