Notícias
PIONEIRO
Projeto desenvolve capacidade de resolução de problemas por meio da robótica
10/05/2019 | 18h00
Projeto desenvolve capacidade de resolução de problemas por meio da robótica

Uma iniciativa pioneira teve início nesta sexta-feira (10). Trata-se do projeto “Solucionando situações: robótica social”, com atividades sociopedagógicas com ênfase na interação com a realidade, desenvolvendo a capacidade para formular e equacionar problemas, por meio da robótica. A iniciativa é fruto de uma parceria da Prefeitura de Limeira, por meio do Ceprosom com a Equipe Volante que atende a área rural, com a Associação de Amigos do Bairro dos Pires. Serão oito meses de atividades semanais. O projeto atenderá, inicialmente, 60 alunos da Emeief Martim Lutero, no Bairro dos Pires.

A apresentação do projeto para as crianças aconteceu hoje e contou com a presença da presidente do Ceprosom, Maria Aucélia Damaceno, da diretora de Proteção Social, Leia Serrano, da diretora da unidade, Diná Dibbern Fischer, do presidente da associação, Danilo Fischer, acompanhado do vice-presidente, Douglas Andrade, além da equipe do Ceprosom responsável pelo projeto. As atividades serão ministradas pela educadora de Projetos Sociais, Andreza Ozaidi Hoffemam Oliveira, e pelo professor de oficinas Lucas Henrique Pereira.

O desenvolvimento do projeto é da Equipe Volante do Ceprosom, enquanto a aquisição dos materiais necessários foi realizada pela associação, com um investimento de R$ 10 mil. Conforme explica Andreza, a atividade tem o intuito de fomentar nas crianças a investigação e materialização das soluções possíveis para o cotidiano. “Um dos objetivos é desenvolver competências, como o raciocínio lógico e a coordenação motora da criança”, explicou. “Queremos fazer dessas atividades em grupo, um momento agradável de prazer e descontração.”

Segundo Andreza, outros objetivos do projeto são contribuir para a inclusão da criança no meio em que vive, aprimorando suas habilidades, reforçando sua capacidade de produção e respeitando o seu limite; promover, por meio da robótica, o desenvolvimento das habilidades para solucionar situações adversas; e proporcionar independência, responsabilidade, autonomia e senso crítico, tornando a criança mais preparada para os novos desafios do mundo atual. “Vamos trazer problemas e juntos pensaremos em soluções possíveis nas mais diversas áreas.”

Aucélia salienta que o projeto surgiu da equipe de assistentes e orientadores sociais que trabalham na zona rural. “O Ceprosom estará uma vez por semana aqui na escola com aulas de robótica, atendimento do Serviço de Convivência, e aulas de teatro e música, com a equipe de cultura”, afirma. “Esse é um projeto pioneiro, que vai trazer muitos frutos. Espero que as crianças aproveitem essas atividades.” Aucélia também esclarece que qualquer associação de moradores, empresários ou pessoas físicas que queiram investir nesse projeto, podem procurar o Ceprosom.

A diretora da unidade, por sua vez, elogiou a iniciativa. “Vemos esse projeto como uma atividade extracurricular de extrema importância, pois vai desenvolver toda a questão do raciocínio lógico e vai permitir que eles alcancem habilidades que, no dia a dia, na sala de aula, não teriam condições. É um trabalho que, com certeza, colheremos muitos frutos e vai enriquecer muito o trabalho da escola”, comenta Diná. Para ela, a iniciativa também vai impactar no futuro das crianças.

Danilo Fischer também parabenizou a equipe pela iniciativa. “O Ceprosom nos mostrou o projeto e nós abraçamos, investindo nos materiais necessários para a realização das atividades”, observa o presidente da associação. “Vai agregar muito valor às crianças, que vão aprender muito com isso, não apenas profissionalmente, mas também socialmente. Valeu a pena o investimento e torcemos para que dê certo. A associação abrirá sempre as portas para que essas boas iniciativas aconteçam.”

Os encontros serão semanais e durarão oito meses. Os alunos que participam do projeto são do 3º e 5º anos do ensino fundamental.

Notícias recomendadas para você
BUSCAR NOTÍCIAS